Com gols ‘kosovares’, Suíça vence Sérvia por 2 a 1 de virada

Em uma partida disputadíssima em Kaliningrado, a Suíça derrotou a Sérvia de virada por 2 a 1 e se juntou ao Brasil na liderança do grupo E da Copa do Mundo, com quatro pontos e quis o destino que os dois gols da vitória helvética fossem marcados por jogadores com origens no Kosovo, ex-província sérvia que declarou sua independência em 2008 e que até hoje não é reconhecida por Belgrado.

 

Após Mitrovic ter aberto o placar no primeiro tempo, Granit Xhaka e Xherdan Shaqiri viraram o jogo para a Suíça e fizeram o sinal da águia albanesa, etnia dominante no Kosovo, nas comemorações. O time alpino está empatado com o Brasil na liderança, mas perde no saldo de gols (2 a 1). Agora a Suíça pode até garantir a primeira posição, caso derrote a eliminada Costa Rica por um placar maior do que o da seleção sobre a Sérvia, que, com três pontos, ainda está na briga.

>> Curta o Notícias Vale do Itajaí no Facebook
>> Siga o Notícias Vale do Itajaí no Twitter
>> Entre no no canal do Notícias Vale do Itajaí no Telegram
>> Acompanhe o Notícias Vale do Itajaí no Instagram

Jogadores da Suíça poderão ser punidos pela Fifa por manifestação política

Os meias suíços que fizeram o sinal imitando a águia da bandeira da Albânia ao comemorar seus gols na vitória da Suíça, poderão ser punidos pela Fifa, que proíbe manifestações políticas em campo. Xhaka nasceu na Suíça, mas é filho de um cidadão do Kosovo que ficou mais de três anos preso por protestar contra a Iugoslávia comunista. Já Shaqiri é natural da cidade kosovar de Gjilan e emigrou para o país alpino ainda criança.

O território declarou sua independência unilateralmente em fevereiro de 2008, mas a Sérvia ainda não reconhece a autonomia de sua ex-província, assim como cerca de 90 países, incluindo o Brasil. Para os sérvios, o Kosovo é o berço de sua civilização, embora a grande maioria de seus quase 2 milhões de habitantes seja de etnia albanesa.

 

error: Conteúdo Protegido!!