Silvio Cleffi quer R$ 3 milhões a mais para Câmara de Vereadores de Gaspar

O presidente da Câmara Municipal de Gaspar, Silvio Cleffi (PSC) colocou em pauta para uma sessão extraordinária que deve ocorrer a manhã, um projeto de lei que prevê um aumento do repasse do Executivo para o Legislativo no valor de R$ 3 milhões, dessa forma os vereadores gasparenses passariam poder contar com um orçamento na casa dos R$ 8 milhões. Além disso, Cleffi, também quer que a Prefeitura deixe R$ 300 mil da sobra do orçamento da Câmara em 2018.

Para o secretário da Fazenda e Gestão Administrativa, Felipe Juliano Braz, mesmo que o aporte seja dentro do mínimo constitucional da arrecadação, o pedido vem num momento bastante delicado por conta a situação econômica enfrentada pelo país e pelo Município. “O prefeito já se comprometeu a investir 100% da sobra da Câmara, no setor de saúde, que precisa realmente de investimentos” disse o secretário.

“Hoje, dos cerca de duzentos milhões que a prefeitura arrecada anualmente, 90% é destinado para custeio e sobram apenas 10% para investimentos próprios, aumentar o repasse para os vereadores, fará com que a Prefeitura tenha ainda menos capacidade de investir nas áreas onde há necessidade.” frisou Felipe. “Com três milhões seria possível construir duas creches, por exemplo.” complementou o secretário.

>> Curta o Notícias Vale do Itajaí no Facebook
>> Siga o Notícias Vale do Itajaí no Twitter
>> Entre no no canal do Notícias Vale do Itajaí no Telegram
>> Acompanhe o Notícias Vale do Itajaí no Instagram

O Notícias Vale do Itajaí também procurou e ouviu o vereador Silvio Cleffi, que enfatizou que os R$ 300 mil reais da economia deste ano, será destinado para elaborações de projetos para construção de uma sede própria do Legislativo. “Na atual estrutura – alugada – a comunidade não é bem atendida” afirmou o presidente da Casa, dizendo ainda que na atual estrutura “tudo é antigo e ultrapassado“.

Cleffi ainda comentou, que num primeiro momento, é provável que os R$ 3 milhões de aporte, não seriam utilizados e que esse valor poderá ser devolvido aos cofres do Município, já que os projetos definitivos para construção de uma sede própria para Câmara não devem ser concluídos a curto espaço de tempo. “Exatamente nesse momento a equipe de engenharia e arquitetura nos entregou o processo licitatório pronto.” enfatizou.

Ao ser indagado sobre o momento em que o assunto foi colocado na pauta e do motivo da realização de uma sessão extraordinária para discussão e votação do assunto, Silvio respondeu: “agora que foi entregue por uma empresa de engenharia contratada, o processo licitatório concluído para ser divulgado.”

O presidente disse ainda que acredita que o projeto será aprovando nesta quinta-feira (13). Se por um lado a Câmara precisa de maiores e melhores condições para atendimento da população, e isso viria com a construção de uma sede própria, de outro, a população perderá R$ 3 milhões que poderiam ser investidos em saúde, educação, segurança, infraestrutura ou em qualquer outra área, cabe agora os vereadores decidirem o que é prioridade.

 

Foto: Reprodução / Facebook

error: Conteúdo Protegido!!