Sete drogas da moda que estão destruindo vidas e a saúde de jovens

As chamadas drogas sintéticas, produzidas em laboratórios clandestinos são as que mais ameaçam a juventude da atualidade. Elas reproduzem os efeitos da maconha, da cocaína e da heroína, mas com um agravante: são muito mais potentes do que as substâncias originais e têm efeitos bem mais danosos para a saúde.

As apreensões realizadas pelas polícias investigativas /ou extensivas demonstram que o mundo do trafico gira bilhões de reais no país, já que a cada ano novas e maiores apreensões desse tipo de entorpecente são efetuadas. Em decorrências informações obtidas pelo Notícias Vale do Itajaí, listamos 7 drogas, algumas, inclusive, já foram apreendidas em Santa Catarina:

>> Curta o Notícias Vale do Itajaí no Facebook
>> Siga o Notícias Vale do Itajaí no Twitter
>> Receba em primeira mão nossas notícias via WhatsApp
>> Entre no no canal do Notícias Vale do Itajaí no Telegram
>> Acompanhe o Notícias Vale do Itajaí no Instagram

LSD: conjunto de substâncias químicas com base principal do ácido lisérgico, que se encontra num fungo que se desenvolve no centeio e em outros grãos. Essa droga é produzia na forma de cristal em laboratórios ilegais, que são convertidos em líquido para a comercialização nas ruas em tabletes pequenos (“micropontos”), cápsulas ou quadrados de gelatina (“vidraça”). Algumas vezes é adicionado a papel absorvente que depois é dividido em pequenos quadrados decorados com desenhos ou personagens de desenhos animados.

Ecstasy ou MDMA: conhecidos também como “droga do amor”, é uma substância relacionada principalmente com festas rave e música eletrônica, comercializada em forma de comprimidos coloridos. De acordo com o Observatório Brasileiro de Informações sobre drogas,  estudo recente mostrou que a maioria dos usuários de ecstasy consome a substância a cada uma ou duas semanas, 20% dos entrevistados a utilizam 2 a 3 vezes por semana e cerca de 0,5% faz esse consumo de maneira diária.

NBOMe: é um potente psicodélico com efeitos semelhantes aos do LSD. Há mais de uma dezena de tipos de NBOMe. A droga começou a ser vendida pela internet em 2010. O consumo estimula forte alteração na consciência, alucinações visuais e sonoras, euforia e sentimentos de amor, além de provocar surtos paranoicos, a droga causa taquicardia, hipertensão e convulsão e pode levar à insuficiência renal aguda. Dois selos já podem causar uma overdose e levar o usuário a morte.

Loló, Lança-perfume: é um tipo de solvente e pode ter diversos efeitos colaterais, que vão desde um pequeno zumbido, até à morte, dependendo da quantidade usada. O efeito da droga dura entre 5 e 20 minutos. A inalação do loló interfere no sistema nervoso central, gerando perda da memória, distúrbios auditivos como zumbidos, formigamento do rosto e das extremidades.

Champanhe rosa, 2C-B: circula em meio a alta-sociedade. São um potente estimulante do sistema nervoso central. Ele é comercializado no mercado negro em forma de pastilhas e cápsulas principalmente. No entanto, também é possível encontrar em forma de pó para inalar. A droga tem aparências diferentes, embora geralmente circule como pílulas cor-de-rosa.

G: o nome vem de GHB, sigla em inglês para ácido gama-hidroxibutirato. A substância foi desenvolvida para ser usada como agente anestésico e pode ser diluída em bebidas, por isso é utilizada para o golpe “boa noite cinderela”. O consumo faz com que haja diminuição do nível de consciência, contrações musculares involuntárias, convulsões e delírio. “G” é capaz de “apagar” vítimas de forma a facilitar crimes como roubo e estupro, a droga passou a ser consumida em dosagens menores por quem quer perder a inibição e elevar a libido.

K2, Spice ou maconha sintética: na sua essência é uma mistura de produtos químicos industriais com moléculas sintéticas de THC pulverizados sobre qualquer erva seca – como capim, envolto em brilhantes e chamativos pacotes coloridos são vendidos sob uma variedade de nomes K2 e Spice. Tem efeitos semelhantes aos da erva natural, porém causa convulsões e danos irreparáveis ao cérebro.

error: Conteúdo Protegido!!