Senadora Ana Amélia aceita ser vice de Alckmin e união pode mudar cenário eleitoral em SC

A senadora Ana Amélia (PP-RS), aceitou o convite do PSDB para ser candidata a vice-presidente na chapa encabeçada por Geraldo Alckmin. A definição teria ocorrido nesta quinta-feira (2). A pepista gaúcha foi indicada pelo grupo, composto por PP, DEM, PR, PRB e Solidariedade, para ser a companheira do tucano na disputa pela Presidência da República.

Com a união desses partidos e a composição presidenciável, o cenário eleitoral de Santa Catarina poderá ser mexido, já que a maioria das convenções, apesar de terem ocorridas, foram entregues abertas ao Tribunal Regional Eleitoral, ou seja, a definição de cargos e nominatas ainda pode ser diferente ao que foram previamente anunciadas pelas siglas.

>> Curta o Notícias Vale do Itajaí no Facebook
>> Siga o Notícias Vale do Itajaí no Twitter
>> Entre no no canal do Notícias Vale do Itajaí no Telegram
>> Acompanhe o Notícias Vale do Itajaí no Instagram

Com PP, Dem, PR e PSDB unidos nacionalmente, há possibilidade de determinações para que diretórios também se unam nos estados. Ou seja, a chapa encabeça por Esperidião Amin (PP), ainda pode ser beneficiada com aporte de PR e PSDB, já que Amin está na liderança das pesquisas divulgadas até o momento, sendo teoricamente o nome catarinense mais forte para o pleito.

Uma das mudanças com chance de acontecer, é que o democrata João Paulo Kleinübing seja candidato ao Senado para dar espaço ao tucano Napoleão Bernardes a vice-governador deixado a Paulo Bauer (PSDB) a opção para concorrer à Câmara Federal. Se isso ocorrer, essa chapa certamente ficará bastante robusta e dificultará o crescimento das intenções de voto das chapas adversárias.

O prazo das convenções será encerrado apenas dia 5 de agosto e que o registro das candidaturas poderão ser feitos até o próximo dia 15, até lá surpresas poderão surgir.

 

Foto: Edilson Rodrigues / Agência Senado (Arquivo)

error: Conteúdo Protegido!!