Samae atrasa lançamento de edital e lixo é coletado com contrato de emergência em Blumenau

Nesta segunda-feira (13) a Blumeterra, empresa responsável pela coleta de lixo urbano em Blumenau, convocou uma coletiva de imprensa sobre a situação dos contratos que tem com o Município. A empresa que presta serviço à 13 anos vai deixar de fazer a coleta a partir desta quarta-feira (15), quando se encerra o segundo contrato de emergência.

Fotos: Jefferson Santos / Notícias Vale do Itajaí

 

De acordo com o diretor presidente da Blumeterra, Giovani Marcelo Busnardo, antes mesmo do contrato da licitação a empresa já comentava com responsáveis do Samae (Serviço Autônomo Municipal de Água e Esgoto) sobre o lançamento de um novo edital e a resposta era sempre informal de que um novo edital estaria sendo preparado.

Busnardo frisou na coletiva que sempre tiveram interesse em participar do processo, mas de forma legalizada, e para isso era essencial que um novo edital fosse lançado, já que o nosso contrato terminou. “Assumimos o compromisso de contrato de emergência por duas vezes e cumprimos o nosso papel. Agora não entendemos porque no novo edital o Samae coloca exigências que impossibilita a nossa e a maioria das empresas catarinenses do ramo de participarem e não nos consultou para rever a situação do contrato de emergência.” disse Busnardo.

Ontem mesmo o Notícias Vale do Itajaí flagrou a chegada de caminhões trazidos pela Sanepav (alguns com placas de Tocantis e de Goiás), que farão as coletas por uma prazo de pelo menos 90 dias, que poderá ser prorrogado pelo mesmo prazo. Os caminhões estão estacionados na sede da Companhia Urbanizadora de Blumenau (URB), a exemplo do que aconteceu com a chegada dos ônibus da Piracicabana, que ocorreu após o anúncio da caducidade do contrato entre o Município e o Consórcio Siga, por conta de um caos no sistema devido a situação financeira das empresas Verde Vale, Rodovel e Nossa Senhora da Glória.

 

Indagado sobre a situação financeira e situação trabalhista da empresa, Busnardo acompanhado do assessor jurídico, o advogado Alexandre Magno Da Cruz, garantiu que todas as obrigações trabalhistas estão em dia. “Tenho funcionários antigos, que sempre receberam seus salários em dias e agora vamos precisa indenizar avisos prévios de até 60 dias.” afirmou  o presidente da Blumeterra.

A Blumeterra tem cerca de 130 funcionários envolvidos direta ou indiretamente com a coleta de lixo em Blumenau. Alguns funcionários deverão ser realocados, mas a diretoria da empresa acredita que cerca de 110 famílias serão atingidas por conta das dispensas.

O Samae, emitiu um nota oficial no final da tarde de ontem em que afirmou que o “contrato emergencial firmado com a Sanepav para a prestação do serviço de coleta de resíduos sólidos em Blumenau, não teve alternativa a não ser buscar outra empresa, diante da negativa da atual prestadora de serviços em renovar o contrato emergencial.” O que foi veementemente negado pela Blumeterra que presta serviços do gênero em mais de 20 cidades de Santa Catarina.

Na nota o Samae também esclarece que foram seguidas “etapas importantes, anteriores aos fatos que culminaram com a contratação de nova empresa, que passa a realizar os serviços a partir do dia 16 de março.” mas não foram especificadas quais foram essas etapas.

A autarquia ainda afirma que não houve alternativa “a não ser instaurar novo processo de dispensa, para não interromper o serviço até a homologação do processo licitatório da contratação definitiva do serviço de coleta, atualmente em andamento.”

error: Conteúdo Protegido!!