Professor da rede pública de município do Vale do Itajaí é condenado a 93 anos de prisão por estupro de vulnerável

Um professor, que lecionada numa escola municipal de Rio do Oeste, no Alto Vale do Itajaí, foi condenado em segunda instância por crimes de estupro de vulnerável, por facilitar acesso de pornografia à criança a fim da prática de atos libidinosos, além de fazer fotos pornográficas de criança. Por conta desses crimes Jonathan Krieger, foi condenado a cerca de 93 anos de reclusão.

>> Curta o Notícias Vale do Itajaí no Facebook
>> Siga o Notícias Vale do Itajaí no Twitter
>> Entre no no canal do Notícias Vale do Itajaí no Telegram
>> Acompanhe o Notícias Vale do Itajaí no Instagram

De acordo com as informações divulgadas pelo Ministério Público de Santa Catarina, a denúncia foi apresentada demonstrou que, ele valia-se do fato de ser professor de educação física, para levar meninas (entre seis e nove anos) sozinhas para a sua sala e, com a desculpa de medi-las, e acabava deixava-as nuas e praticava os atos libidinosos, inclusive diversos da conjunção carnal, como passar a mão ou seu órgão genital nas partes íntimas e na boca dessas crianças.

Ainda conforme a denúncia, pelo menos uma vez o réu assediou e constrangeu uma das meninas ao mostrar vídeos pornográficos com crianças para convencer uma das meninas a praticar os mesmos atos, e fotografou as partes íntimas de outra das crianças. Esses crimes teriam ocorrido entre 2012 e 2013.

O réu já estava preso preventivamente, agora com a condenação em segundo grau por órgão colegiado, foi dado início ao cumprimento provisório da sentença. Krieger ainda pode recorrer da decisão do Tribunal de Justiça de Santa Catarina, mas permanecerá preso.

error: Conteúdo Protegido!!