Preso assassinado esta quarta-feira (23) na Penitenciária Industrial de Blumenau tinha 34 anos e cumpria pena por tráfico de drogas

Edinho Leite é o nome do apenado que foi assassinado por estrangulamento durante a última madrugada por um parceiro de cela, na Penitenciária Industrial de Blumenau (PIB). Ele tinha 34 anos. De acordo com informações divulgadas pela administração da unidade prisional, o óbito foi constatado assim que foi realizada a chamada nominal de conferências dos internos, na manhã de hoje (23).

Felipe Albuquerque Ribeiro, de 25 anos, conhecido como ‘Paulista‘, colega de cela de Edinho confessou o crime e para Polícia Civil, disse que o crime foi motivado por questão passional, já que afirmou que o assassinado afirmou que teria se envolvido com sua namorada enquanto estava em liberdade. Ribeiro foi encaminhado á Central de Plantão Policial afim de esclarecimentos e para os trâmites legais.

Foto: Divulgação / DEAP

 

O morto cumpria pena por tráfico de drogas desde 2015 foi asfixiado. Já o preso que confessou a autoria do homicídio cumpre pena por conta de prisão em flagrante de uma cooperativa de crédito. Ele chegou a trocar tiros com a Polícia Militar e também tem passagens por tráfico de drogas, roubo, está condenado a cumprir uma pena de cerca de 20 anos e agora passará a responder por mais este assassinato.

Este foi o 25º homicídio de 2017 em Blumenau, sendo que outras três pessoas também morreram por conta de violência, este ano na cidade. O corpo de Edinho Leito foi encaminhado ao Instituto Médico Legal, onde permanece à disposição dos familiares.

>> Curta o Notícias Vale do Itajaí no Facebook
>> Siga o Notícias Vale do Itajaí no Twitter
>> Siga o Notícias Vale do Itajaí no Instagram

 

Outros três apenados da PIB foram assassinados nos últimos 9 meses

O primeiro assassinato registrado dentro da Penitenciária Industrial de Blumenau também ocorreu por estrangulamento por um colega de cela na madrugada do dia 28 de novembro de 2016. Na época Sidineis Siqueira dos Santos, 28 anos, foi morto após uma discussão envolvendo grupos criminais rivais de Santa Catarina. O autor, identificado como Paulo Ricardo Borba, de 26 anos, conhecido como “Coveiro”, que acabou confessando o crime. Ele ainda teria simulado um suicídio para tentar distorcer os fatos.

Já o outro caso de homicídio dentro da unidade prisional inaugurada em janeiro no ano passado, foi registrado no dia 14 de janeiro deste ano, quando Helio Fernandes, que tinha 29 anos foi enforcado em um banheiro da PIB. O suspeito desse caso é Rodrigo Meneghelli, de 26 anos, que também assumiu a autoria do homicídio qualificado.

Já a quarta morte de apenado da PIB foi em um confronto com agentes do Departamento de Administração Prisional após uma fuga que ocorreu no início de fevereiro deste ano. Amarildo da Silva foi atingido por um tiro nas nádegas que atravessou pela perna. O fato ocorreu durante a noite na Rua João Deschamps, no bairro Belchior Baixo, em Gaspar.

 

Foto capa: Marcos Fernandes / SBT SC

error: Conteúdo Protegido!!