Estimativa é que greve de caminhoneiros já causa prejuízo de R$ 10 bilhões

A greve dos caminhoneiros que ocorre em todo o Brasil, que chega neste domingo (27) ao sétimo dia consecutivo, já provocou uma perda de ao menos R$ 10,2 bilhões à economia do país, de acordo com cálculos do jornal “Folha de S.Paulo”. Sem competência para resolver a situação, até o momento o governo terá que cobrir R$ 5 bilhões com o acordo feito com a Petrobras e com os caminhoneiros para reduzir o preço do diesel.

Além disso, a Câmara Brasileira da Indústria da Construção (CBIC) estima perdas de R$ 2,4 bilhões no setor, enquanto a indústria de frangos e suínos contabiliza prejuízo de R$ 1,8 bilhão, com lotes de carnes que não conseguiram ser despachadas para o mercado interno e para exportação. A Associação Brasileira de Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec), por sua vez, que cuida da parte de carne bovina, crê que a paralisação de caminhoneiros tenha gerado danos de R$ 620 milhões.

>> Curta o Notícias Vale do Itajaí no Facebook
>> Siga o Notícias Vale do Itajaí no Twitter
>> Entre no no canal do Notícias Vale do Itajaí no Telegram
>> Acompanhe o Notícias Vale do Itajaí no Instagram

A Confederação da Agropecuária (CNA) também acredita que a greve gerou R$ 1,1 bilhão aos produtores nacionais, incluindo os de leite – cuja imagem de litros de leite sendo jogados fora viralizou nas redes sociais na semana passada. Em média, são produzidos 95 milhões de litros de leite ao dia no Brasil, e a maioria está sendo descartado por falta de transporte.

Mais R$ 1 bilhão deixou de ser faturado no setor farmacêutico, e outro R$ 1,3 bilhão no automotivo – cujas fábricas estão paradas desde quinta-feira.

O comércio eletrônico, que é totalmente dependente do serviço de fretes, registrou queda de R$ 280 milhões no faturamento na última semana. As empresas aéreas também perderam R$ 50 milhões, ainda de acordo com o levantamento da “Folha de S.Paulo”, que ainda cita R$ 546 milhões de danos à indústria do café e R$ 1,2 bilhão na têxtil.

Até o momento não há definição de como e quando a paralisação chegará ao fim. Durante o final de semana milhares de pessoas manifestaram apoio aos caminhoneiros com passeatas e unindo-se aos grevistas nas rodovias.

 

*Com informações da ANSA

 

error: Conteúdo Protegido!!