Polícia Militar aplica diversas autuações por irregulares e recupera moto com registro de furto na Missa do Motociclista em Blumenau

Todo ano a Guarda Municipal de Trânsito (GMT) e a Polícia Militar (PM) enfrentam problemas por conta da missa e procissão dos motociclistas que tem ocorrido na Catedral São Paulo Apóstolo, em Blumenau. Milhares de motociclista participam do evento organizado pela igreja católica, mas os problemas vem por quem não está devidamente interessado em participar das celebração religiosa. O exemplo disso é que a PM acabou recuperando uma moto com registro de furto e apreendeu outras diversas por conta de irregularidades.

Durante o final de semana, especificamente na sexta-feira (28) e sábado (29) a GMT realizou diversas operações de trânsito por conta do aumento de irregularidades identificadas à véspera do evento em anos anteriores. Na noite de ontem, um motociclista acabou tentando fugir de uma blitz que acontecia na região central da cidade e acabou sofrendo um acidente de trânsito na BR-470 quando estava sendo acompanhado por viaturas. Ele foi socorrido pelo Corpo de Bombeiros e foi constatado que a moto estava com documentos atrasados e também possuía registro de roubo/furto. Diversas pessoas foram abordadas nessas operações, multa foram aplicadas e pessoas foram conduzidas à Delegacia por conta da constatação de embriaguez ao dirigir, além da recuperação de uma outra motociclista com registro de furto/roubo.

Em 2016 um guarda de trânsito foi agredido e uma moto foi incendiada após uma confusão Rua Sete de Setembro, logo na saída da Catedral. O caso repercutiu muito, mesmo assim a Diocese de Blumenau optou pela manutenção da Missa do Motociclista alusiva ao Dia Nacional do Motociclista que é comemorado em 27 de julho.

Fotos: Weillington Civiero Ferreira / NW Blumenau

 

Para o comando do 10º Batalhão da Polícia Militar, o evento nos moldes que está ocorrendo precisa ser cancelado, caso contrário todo o tipo de transtorno causado por pessoas má intencionadas também continuará acontecendo. “A igreja procura a Polícia Militar, para acompanhamento do evento, mas não há por parte dos organizados preocupação e organização para a quantidade de participantes. O fato de nos pedirem apoio e darmos, acabam entendendo que esta organização tenha que ser nossa, mas não é! Para o ano que vem tomaremos outra postura!” disse o Coronel da PM Jefferson Schmidt.

 

>> Curta o Notícias Vale do Itajaí no Facebook
>> Siga o Notícias Vale do Itajaí no Twitter
>> Entre no no canal do Notícias Vale do Itajaí no Telegram

error: Conteúdo Protegido!!