Polícia Civil realiza Operação Poseidon para combater o tráfico interestadual de drogas sintéticas

Nesta terça-feira (11), as Polícias Civis de Santa Catarina e do Distrito Federal realizaram a Operação Poseidon com o objetivo de desarticular uma organização criminosa que atua no tráfico interestadual de drogas, principalmente drogas sintéticas como ecstasy e LSD. Com a investigação da Polícia Civil do Distrito Federal, foram cumpridos quatro mandados de prisão temporária e sete de busca e apreensão em Santa Catarina.

Trata-se de um inquérito da Polícia Civil do DF que investiga o tráfico de drogas sintéticas produzidas em Santa Catarina e transportadas para outros Estados e lavagem de dinheiro”, afirma o diretor da Diretoria Estadual de Investigações Criminais (DEIC), Luis Felipe Fuentes.

Foram quatro mandados de busca e apreensão em Itapema, um em Florianópolis, um em Antônio Carlos e um em São João Batista. Das prisões temporárias, três foram em Itapema e uma em Balneário Camboriú.

Os investigados presos em Santa Catarina serão recambiados ao Distrito Federal por meio da aeronave da Divisão de Operações Aéreas (DOA) da PCDF.

Foram apreendidos uma espingarda calibre .12 e uma pistola calibre .38, munições, diversos celulares, anotações do tráfico, documentos de imóveis e cerca de R$ 16 mil. A investigação é decorrente de apreensões de drogas no Distrito Federal e em Santa Catarina, quando foram apuradas novas ramificações criminosas. A parte do grupo de Santa Catarina realiza a produção e o fornecimento de drogas para o grupo do Distrito Federal que, então, distribuía a usuários em diversos locais.

Em 2019 desencadeamos uma operação em Brasília e desarticulamos uma organização criminosa que atuava no fornecimento de drogas sintéticas. Identificamos ainda que fornecedores desses traficantes do DF estavam sediados em SC, em Itapema. A partir daí avançamos nas investigações para produzir provas e identificar o patrimônio adquirido de forma ilícita”, destaca o delegado Ulysses Fernandes,

A investigação durou sete meses. Ao todo, foram cumpridos na operação, hoje, 29 mandados judiciais, sendo 12 de prisão e 17 de busca e apreensão, em SC, DF e Goiás. A Justiça bloqueou três imóveis e contas bancárias de investigados. Eles responderão pelos crimes de tráfico de drogas, associação para o tráfico de drogas e lavagem de dinheiro e, se condenados, as penas poderão ultrapassar 30 anos de prisão.

Foto: Divulgação / Polícia Civil

error: Conteúdo Protegido!!