Operação da PF mira hackers que invadiram celulares de Moro e outros

A Polícia Federal (PF) trabalhou intensivamente no decorrer desta terça-feira (23), na Operação denominada spoofing (tipo de falsificação tecnológica que procura enganar uma rede ou uma pessoa fazendo-a acreditar que a fonte de uma informação é confiável quando, na realidade, não é) que tem o objetivo de desarticular organização criminosa que praticava crimes cibernéticos.

De acordo com as informações divulgadas pela PF foram cumpridas onze ordens judiciais, sendo sete Mandados de Busca e Apreensão e quatro Mandados de Prisão Temporária, nas cidades São Paulo, Araraquara e Ribeirão Preto, todas do estado paulista. Os agentes investigados teriam ligação com as invasões no celulares do ministro da Justiça, Sérgio Moro e procuradores da Lava Jato.

O ato criminoso teria motivado a um jornalista estrangeiro a questionar o método tarefa que desarticulou o maior esquema de corrupção da história do Brasil, que resultou na condenação de 159 envolvidos, que somam pena de 2.294 anos de reclusão, incluindo a prisão de políticos do mais alto escalão da República, como deputados federais, senadores e o ex-presidente Luis Inácio Lula da Silva.

>> Curta o Notícias Vale do Itajaí no Facebook
>> Siga o Notícias Vale do Itajaí no Twitter
>> Receba em primeira mão nossas notícias via WhatsApp
>> Entre no no canal do Notícias Vale do Itajaí no Telegram
>> Acompanhe o Notícias Vale do Itajaí no Instagram

error: Conteúdo Protegido!!