O comportamento biruta na Câmara de Vereadores de Blumenau nesta semana

Nesta quinta-feira (21) foi votado na Câmara Municipal de Vereadores de Blumenau o projeto de lei que partiu da iniciativa de uma vereadora mirim Natália Oliveira Pereira dos Santos, que teve a ideia do projeto que busca vetar uso de canudos plásticos em estabelecimentos comerciais na cidade. A iniciativa da adolescente foi apresentada no Congresso Nacional e poderá se tornar uma lei federal.

A iniciativa recebeu diversos elogios do parlamentares blumenauenses, incluindo maciças manifestações, sobretudo do vereador Bruno Cunha (PSB), nato defensor dos animais e do meio-ambiente, mas o projeto acabou partido do presidente da Casa, Marcelo Lanzarin (MDB), foi aprovada em segunda votação na sessão de ontem, porém com voto contrário de Cunha, acompanhado de Gilson de Souza (PSD) e Sylvio Zimmermann (PSDB).

>> Curta o Notícias Vale do Itajaí no Facebook
>> Siga o Notícias Vale do Itajaí no Twitter
>> Receba em primeira mão nossas notícias via WhatsApp
>> Entre no no canal do Notícias Vale do Itajaí no Telegram
>> Acompanhe o Notícias Vale do Itajaí no Instagram

A posição de Bruno gerou um certo “bafafá” assim que o placar de votos tornou pública sua posição, como uma biruta, que tem como sinônimo o significado de “bobo” – pois oficialmente o equipamento é usado para mostrar o sentido dos ventos – quando alguém age pelo que lhe simplesmente apenas lhe convém.

Antes defensor do projeto, mas na hora do voto tentou barrar a iniciativa. Mesmo assim houve a aprovação por 11 votos a 3. Esse comportamento parece evidenciar para a sociedade que os interesses próprios tem muito mais peso nas votações do que as prioridades dos blumenauenses. O que hoje é motivo de orgulho, amanhã pode ser o contrário, se os ventos que regem a política – defendida por Bruno como a “nova política” – assim desejarem.

Imagem: Reprodução / TVL


Foto: Lynn Greylin / Bluesnap

error: Conteúdo Protegido!!