Novembro é voltado para prevenção da saúde do homem

No mês de novembro, as coisas mudam de cor e passam a ficar azuis. O Novembro Azul é uma campanha de combate ao câncer de próstata e conscientização da importância de exames regulares e diagnóstico precoce das doenças masculinas. A campanha motiva a iluminação de monumentos na cor do movimento e/ou decoração com o bigode (símbolo da campanha) e outra ações de diversas entidades, sempre com o intuito de estimular a população masculina a superar a vergonha em relação ao assunto e cuidar da saúde.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer José Alencar Gomes da Silva (INCA), no Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre homens, perdendo apenas para o câncer de pele não-melanoma.  Em valores absolutos e considerando ambos os sexos é o quarto tipo mais comum e o segundo mais incidente no sexo masculino. A taxa de incidência é maior nos países desenvolvidos em comparação aos países ainda em desenvolvimento (INCA).

Para o urologista cooperado da, Sérgio Augusto Skrobot, “a campanha Novembro Azul é muito importante para conscientizar a população em relação à saúde do homem. As mulheres têm maior preocupação e comprometimento com a saúde do que os homens, por isso esta campanha visa lembrar aos homens da importância ao cuidado da saúde e bem estar dos mesmos”.

 

Câncer de próstata

De acordo com o urologista, “a próstata é uma glândula do sistema reprodutor masculino, que pesa cerca de 20 gramas, e se assemelha a uma castanha. Ela está localizada abaixo da bexiga do homem, e sua principal função, junto as vesículas seminais, é produzir o esperma”.

O especialista explica que “o câncer de próstata é uma proliferação celular atípica e desordenada que altera as características morfológicas e funcionais da glândula. Na sua fase inicial, a doença não tem sintomas. Quando os sintomas aparecem a doença já está em estágio avançado”. “Exames preventivos periódicos são fundamentais para que a doença não seja descoberta em estado avançado. Homens a partir dos 50 anos (ou 45, se houver casos de câncer de próstata na família) devem procurar um urologista anualmente para realizar os exames preventivos”, ressalta o médico.

>> Curta o Notícias Vale do Itajaí no Facebook
>> Siga o Notícias Vale do Itajaí no Twitter
>> Entre no no canal do Notícias Vale do Itajaí no Telegram
>> Acompanhe o Notícias Vale do Itajaí no Instagram

“Como na fase inicial do câncer a evolução é silenciosa, muitos homens não apresentam nenhum sintoma ou, quando apresentam, são semelhantes aos do crescimento benigno da próstata, também chamado de HPB”, explica o médico que é cooperado à Unimed Blumenau.

Sobre os sintomas da doença, o urologista explica que “os indícios da doença podem estar relacionados ao aumento do tamanho do tumor na próstata, acarretando em dificuldade miccional (problemas para urinar), aumento da frequência urinária, ou até mesmo, fortes dores ósseas já referentes à doença metastática”.

“Na fase muito avançada, o câncer de próstata pode provocar dor óssea, sintomas urinários e até insuficiência renal. Por isso, é importantíssimo que os homens desenvolvam o hábito de prestar atenção ao seu organismo para observar sintomas repentinos fora do habitual. Assim, podem procurar um médico para tirar dúvidas, ser orientados e tratados”, complementa Skrobot.

“Felizmente, o câncer de próstata tem cura e chega a até 90% de chances de cura quando diagnosticado precocemente. O único fator protetor comprovado cientificamente para prevenção de câncer é a prática de exercício físico regular. É recomendada também uma dieta balanceada, não fumar, evitar obesidade e buscar levar uma vida regrada e equilibrada e se possível com menos estresse”, informa o especialista.

 

*Com informações de Nathália Heidorn da Presse Comunicação Empresarial
Foto: Marcelo Camargo / Agência Brasil

error: Conteúdo Protegido!!