Liberação do FGTS é positiva, mas sem efeito em longo prazo, avalia o presidente do Fecomércio SC

Nesta quarta-feira (24), o Governo Federal anunciou a liberação de saques do Fundo de Garantia por tempo de Serviço (FGTS) e do PIS-Pasep de contas ativas e inativas. Em setembro começam os saques do FGTS, e a previsão é injetar R$ 40 bilhões a economia até 2020. Já os saques do PIS-Pasep começam em agosto e devem chegar na faixa dos 23 bilhões.

O limite de saque do fundo é de R$ 500 para cada conta neste ano. A partir de 2020, será liberado um percentual sobre o saldo da conta no mês de aniversário do trabalhador.

Conforme publicação da Federação do Comércio de Bens, Serviços e Turismo de Santa Catarina (Fecomércio SC), o presidente da Federação, Bruno Breithaupt, avalia que a liberação do FGTS é considerada positiva, mas sem efeito em longo prazo. Ele diz que a medida trará estímulo ao consumo, mas que o aquecimento da economia só deve durar enquanto os recursos estiverem circulando no mercado e, como já observado em anos anteriores, nem todo dinheiro vai para o consumo. Ele ressalta que parte do dinheiro deve ser alocada em outros investimentos, o que reduz o efeito multiplicador da medida na economia.

Para um crescimento duradouro é necessário a retomada dos investimentos com estímulos a iniciativa privada, como a redução dos juros, reforma tributária e uma reativação robusta do mercado interno a partir de mecanismos de geração de emprego, renda e crédito”, pontua.

O empresário também pondera que não foi mencionada a extinção da multa de 40% do FGTS em caso de demissão sem justa causa, o que ele considera como medida necessária para reduzir os custos empresariais que deverá ser levada em consideração pelo governo para a reativação da economia.

>> Curta o Notícias Vale do Itajaí no Facebook
>> Siga o Notícias Vale do Itajaí no Twitter
>> Receba em primeira mão nossas notícias via WhatsApp
>> Entre no no canal do Notícias Vale do Itajaí no Telegram
>> Acompanhe o Notícias Vale do Itajaí no Instagram

Estima-se que, em um período de 12 meses, as mudança devem gerar um crescimento de 0,35 ponto percentual na economia, de acordo com o Ministério da Economia. Em até dez anos, a expectativa é que sejam criados três milhões de empregos formais e que o Produto Interno Bruto (PIB) per capita tenha um aumento de 2,5 pontos percentuais.

A proposta de liberar as contas ativas do FGTS para saque vem sendo estudada há meses pelo governo. Em 2016, o então presidente Michel Temer liberou saques de contas inativas do FGTS,  que representaram cerca de 44 bilhões, também com o objetivo de estimular a economia.

Foto: Jefferson Santos / Notícias Vale do Itajaí (Arquivo)

error: Conteúdo Protegido!!