Indígena brasileira eleita deputada vence prêmio da ONU

da ANSA

 

A deputada federal Joênia Wapichana (Rede-RO), primeira indígena eleita para o cargo no país, venceu o prêmio das Nações Unidas de Direitos Humanos.

A premiação foi anunciada na última semana pela presidente da Assembleia Geral da ONU, Maria Fernanda Espinosa. Com 43 anos de idade, Joênia está entre os oito deputados federais eleitos por Roraima nas últimas eleições e é uma das defensoras dos direitos humanos das comunidades indígenas. Além disso, ela é a primeira mulher indígena a se tornar advogada no país. “Quando eu levo a palavra como primeira mulher indígena formada no Brasil, é justamente para dar um incentivo, para que essa minha imagem possa ser reproduzida, multiplicada dentro dos povos indígenas”, declarou.

A ativista é da comunidade Wapichana, do leste de Roraima. Ela ficou conhecida por defender um caso de disputa de terras na Comissão Interamericana de Direitos Humanos (CIDH). Depois disso, em 2013, foi nomeada primeira presidente da Comissão Nacional de Defesa dos Direitos dos Povos Indígenas.

O Prêmio de Direitos Humanos da ONU é concedido a pessoas e organizações pelas suas conquistas em direitos humanos. Entre os vencedores de anos anteriores estão nomes como os de Martin Luther King, Nelson Mandela, Malala Yusafzai, as organizações Anistia Internacional e Comitê Internacional da Cruz Vermelha.

>> Curta o Notícias Vale do Itajaí no Facebook
>> Siga o Notícias Vale do Itajaí no Twitter
>> Entre no no canal do Notícias Vale do Itajaí no Telegram
>> Acompanhe o Notícias Vale do Itajaí no Instagram

 

Foto: Reprodução / Facebook

error: Conteúdo Protegido!!