Índia abre urnas na maior eleição do mundo

da ANSA

Com pelo menos 900 milhões de eleitores, a Índia iniciou nesta quinta-feira (11) as eleições para escolher os 543 integrantes de seu congresso, o Lok Sabha, o que é vista como um referendo sobre o primeiro-ministro do país, Narendra Modi. Neste primeiro dia de pleito, que será realizado até 19 de maio em sete fases, indianos de 29 estados e sete territórios menores do país – territórios da união- votaram em 91 distritos eleitorais. Além dos membros do Congresso, outros dois integrantes serão indicados pelo presidente. O primeiro-ministro, por sua vez, será escolhido pelo partido ou coalizão que obter uma maioria de 272 assentos. Especialistas classificaram a votação como a maior do mundo e a mais importante já vista no país nas últimas décadas. Modi concorre à reeleição pelo partido nacionalista hindu Bharatiya Janata (BJP) e tem como seu principal adversário o líder do Partido Congresso Nacional, Rahul Gandi, neto de Indira Gandhi, primeira mulher premier da Índia.

>> Curta o Notícias Vale do Itajaí no Facebook
>> Siga o Notícias Vale do Itajaí no Twitter
>> Receba em primeira mão nossas notícias via WhatsApp
>> Entre no no canal do Notícias Vale do Itajaí no Telegram
>> Acompanhe o Notícias Vale do Itajaí no Instagram

De acordo com pesquisas iniciais, o atual premier deve conseguir uma reeleição, mas não com a maioria absoluta.

Ao todo, a eleição conta com mais de oito mil candidatos, de 1841 partidos políticos, e será realizada ao longo de 39 dias – 11 de abril, 18 de abril, 23 de abril, 29 de abril, 6 de maio, 12 de maio e 19 de maio. O resultado está previsto para o dia 23 de maio. Estima-se que o pleito terá um custo total de 500 bilhões de rúpias, cerca de U$27,8 bilhões. 

Foto: Simon Steinberger / Divulgação

error: Conteúdo Protegido!!