Confronto na fronteira da Venezuela com o Brasil tira uma vida e deixa pessoas feridas

Parece que a covardia de Nicolás Maduro realmente não tem limites. No fim da manhã de hoje (22), militares venezuelanos dispararam contra um bloqueio realizado por um grupo de indígenas de etnia Pemon, em Gran Sabana, perto da fronteira com o Brasil.

De acordo com fontes locais, há relatos de um morto e de pelo menos 15 pessoas feridas. A vítima fatal seria uma mulher, segundo o deputado opositor Américo de Grazia. O grupo indígena vive no povoado de Kumarakapay, naquela região, estado de Bolívar, no sul da Venezuela.

O confronto com os militares começou porque os índios defendiam a entrada da ajuda humanitária internacional, enviada inclusive pelo Brasil, com apoio dos Estados Unidos. Apesar disso ainda não houve manifestações oficiais de autoridades brasileiras sobre o fato.

>> Curta o Notícias Vale do Itajaí no Facebook
>> Siga o Notícias Vale do Itajaí no Twitter
>> Receba em primeira mão nossas notícias via WhatsApp
>> Entre no no canal do Notícias Vale do Itajaí no Telegram
>> Acompanhe o Notícias Vale do Itajaí no Instagram

Por conta da informação de que seu país receberia doações de alimentos e remédios, enviados por vários países que reconhecem Juan Guaidó como presidente da Venezuela, Maduro resolveu impedir que as missões internacionais entrem no país. Ele ordenou ontem (21) o fechamento da fronteira com o Brasil. 

error: Conteúdo Protegido!!