Ciclone extratropical atinge sul do Brasil no último final de semana de outubro

Um ciclone extratropical está atingindo os estados de Santa Catarina e do Rio Grande do Sul neste final de semana (de 26 a 28 de outubro) e alguns alardes foram disparados tanto através das redes sociais, quanto por aplicativos de mensagens como a WhatsApp o que tem levado diversas pessoas à dúvida do que realmente pode acontecer e se estragos podem ser provocados na região.

Os meteorologistas da Epagri/Ciram estão monitorando localização e a força do fenômeno natural e informam que esses sistemas podem ocasionar ventos fortes e condições adversas de mar, dependendo da força e proximidade da costa. Até o momento a previsão aponta que podem ocorrer ventos fortes com rajadas de 60 km/h a 80 km/h, especialmente no Litoral Sul e Planalto Sul catarinense. No mar, em áreas mais afastadas da costa, as rajadas podem chegar a 100 km/h. O ciclone também favorece a condição de mar agitado e risco de ressaca no fim de semana, mais intensa no Litoral Sul.

Esse tipo de sistema atmosférico é bastante comum no Litoral Sul do Brasil, apresentando maior frequência nos meses entre final de outono e início da primavera, de acordo com o meteorologista da Epagri, Marcelo Martins. Ele ressalta que, até o momento, o sistema se apresenta com características que não fogem às de modelos já registrados em Santa Catarina anteriormente e que é importante que a população busque informações em veículos de comunicação oficiais.

>> Curta o Notícias Vale do Itajaí no Facebook
>> Siga o Notícias Vale do Itajaí no Twitter
>> Entre no no canal do Notícias Vale do Itajaí no Telegram
>> Acompanhe o Notícias Vale do Itajaí no Instagram

 

Defesa Civil

A Defesa Civil do Estado também monitora o ciclone e ressalta que a atenção maior está voltada para o litoral, especialmente de Florianópolis a Passo de Torres. Isso por que a previsão aponta que haverá rajadas de 60 a 90km/h próximo à costa, mais intensas na tarde e noite de sábado (27) e madrugada de domingo (28). Em alto mar, vento de 100km/h. Mar muito agitado a grosso, com picos de onda de 2.0 a 3.0 m próximo à costa e 3.5 a 5.0 m em áreas mais afastadas, com risco de ressaca, por isso não se orienta a navegação.

Por conta da chuva que foi persistente nos últimos dias, também há preocupação com deslizamentos de terras e inundações, sobre tudo no norte de Santa Catarina, especialmente para a parte oeste de Joinville.

Recomendações da Defesa Civil

Em relação a ventos forte a recomendação da Defesa Civil é de busca de proteção em local abrigado e distante das janelas, ao ar livre longe de placas, de árvores, de postes de energia e de objetos que podem ser arremessados.

Sobre a agitação do mar, há perigo para navegação e a atividade de pesca, por isso é recomendado que não haja navegações nesses dias.

Enquanto para se proteger da ressaca, é orientado que embarcações e apetrechos de pesca e maricultura sejam devidamente ancorados e pede-se atenção para edificações, infraestruturas e vias em áreas de vulneráveis à erosão e inundações costeiras.

Qualquer problema deve ser comunicado à coordenadoria municipal de Defesa Civil, através do telefone de emergência 199, Corpo de Bombeiros 193 ou Polícia Militar 190.

 

Foto: Reprodução / Satélite Epagri/Ciram

error: Conteúdo Protegido!!