Aécio usou celulares de laranjas para fazer ligações, afirma a Polícia Federal

A Polícia Federal (PF) divulgou nesta quarta-feira (29) um relatório aponta que o senador mineiro Aécio Neves (PSDB) teria utilizado celulares “descartáveis” com linhas telefônicas registradas em nome de ‘laranjas’ para fazer ligações sigilosas. Após análise de objetos e documentos apreendidos no dia 18 de maio no apartamento do senador no Rio de Janeiro, durante a operação Patmos, pode analisar os pertences apreendidos e fazer a conclusão.

>> Curta o Notícias Vale do Itajaí no Facebook
>> Siga o Notícias Vale do Itajaí no Twitter
>> Entre no no canal do Notícias Vale do Itajaí no Telegram
>> Acompanhe o Notícias Vale do Itajaí no Instagram

A PF ainda detalhou que apreendeu dois celulares “cujas linhas telefônicas estavam habilitadas em nomes de supostos laranjas, razão pela qual, oportunamente, podem apresentar relevância maior para a investigação”. Além disso, as autoridades destacaram que “tratam-se de aparelhos telefônicos simples/ descartáveis normalmente utilizados para conversas ponto-a-ponto (análogo a uma rede fechada) com pessoas determinadas/restritas de modo a evitar eventuais vazamentos do número utilizado na ligação, visando a maximização do sigilo das ligações”.

Para descobrir a identidade dos proprietários das duas linhas móveis, os policiais tiveram que solicitar dados às operadoras TIM e Vivo que, por sua vez, informaram que os aparelhos Nokia e LG estavam em nome de “Laércio de Oliveira”, que é um agricultor no cultivo de café no interior de Minas Gerais, e “Mitil Ilchaer Silva Durao”, montador de andaimes do Espírito Santo. Dessa forma, a perícia aponta que a habilitação das linhas pode ter acontecido sem o consentimento dos proprietários, uma vez que se tratam de pessoas simples, que “em tese não pertencem ao convívio social”.

 

Foto: Fabio Rodrigues Pozzebom / ABr