Bombeiros Voluntários do Vale do Itajaí e outras duas cidades catarinenses partem para Minas Gerais em força tarefa

Dia de emoção e de dizer uma até breve para os familiares. Isso foi o que aconteceu hoje (26) para 28 bombeiros voluntários de sete cidades catarinenses que seu reuniram para auxiliar nos resgates em Minas Gerais (MG), após o rompimento de uma barragem, nesta sexta-feira (25), que já causou pelo menos 34 mortes, sendo que centenas de pessoas continuam desaparecidas.

Esta foi a segunda tragédia registrada no estado mineiro em cerca de apenas três anos, já que em novembro de 2015 uma catástrofe semelhante aconteceu no município de Mariana, em que além da destruição integral da localidade Bento Rodrigues, deixou 19 pessoas mortas, sendo considerado até então, o maior desastre ambiental do Brasil, atingindo ainda todo o Rio Doce, até mesmo a sua foz, no mar do Espírito Santo.

>> Curta o Notícias Vale do Itajaí no Facebook
>> Siga o Notícias Vale do Itajaí no Twitter
>> Entre no no canal do Notícias Vale do Itajaí no Telegram
>> Acompanhe o Notícias Vale do Itajaí no Instagram

Dessa vez, foi a barragem que estourou causou uma avalanche de lama e rejeitos de minério de ferro, que soterrou parte da comunidade da Vila Ferteco, área rural de Brumadinho, que fica na região metropolitana de Belo Horizonte. Segundo a empresa Vale do Rio Doce, ao menos 300 funcionários atuavam no local no momento quando ocorreu o rompimento da barragem na Mina Feijão, que estava desativada desde 2015.

Região atingida pelo rompimento da barragem Mina Córrego do Feijão. Foto: Isac Nóbrega / PR

O Corpo de Bombeiros e a Defesa Civil de MG trabalham na busca e resgate de feridos e se fala em mais de 200 desaparecidos, por isso bombeiros voluntários e militares de outros estados estão mobilizados para ajudar. “A nossa mobilização é preventiva, pois não podemos ficar sentados no sofá esperando um chamado. Caso nossa força não seja necessária, retornaremos” disse o Evandro Vinotti, comandante dos Bombeiros Voluntários de Indaial, que coordenará a Força Tarefa.

Eles deslocaram para Minas no início da tarde, com integrantes (bombeiros voluntários) de Indaial, Presidente Getúlio, Ibirama, Ilhota, São João do Itaperiú, cidades do Vale do Itajaí, Itaiópolis e Balneário Barra do Sul, do norte catarinense. “Como cidadão e como bombeiro, a minha intenção é sempre ajudar o próximo, hoje os mineiros precisam de nós, amanhã podemos precisar deles” diz Jonh Kennedy Splits, de Ibirama.

Bombeiros Voluntários oram antes de partirem para Brumadinho. Imagens: Jefferson Santos / Notícias Vale do Itajaí

O comboio que pegou a estrada seguiu em seis veículos, mais um quadricículo e carretinhas com materiais de apoio e alimentação. Vale ressaltar, que a maioria desses bombeiros seguem de forma voluntária e gastarão do seu próprio bolso para ajudar as pessoas afetadas com o rompimento da barragem. Dentre eles estão bombeiros que já atuaram em missões no Haiti, no Rio de Janeiro e em 2018, quando o Vale foi fortemente atingido pelas chuvas, além de um piloto de helicóptero e de um médico.

Bombeiros Voluntários seguem para MG. Foto: Jefferson Santos / Notícias Vale do Itajaí.

Também há concentração de bombeiros militares na cidade de Porto União, onde aguardam um posicionamento do Estado mineiro sobre ajuda. Além do efetivo humano, estão à disposição de Minas Gerais 3 viaturas 4×4, 3 binômios (dupla entre cão de busca e tutor bombeiro militar), também 2 drones, com pilotos. Entre os profissionais há pessoas de Blumenau.

Bombeiros Militares de Blumenau. Foto: Juan Carlo Matteussi / CBMSC


Quem quiser contribuir com doações aos bombeiros voluntários, pode efetuar depósito bancário no banco 756, Banco Cooperativo do Brasil S/A, agência 3039-2, conta corrente 73250-8, em nome da Associação Corpo Bombeiros Voluntários de Indaial, CNPJ 03.529.020/0001-42.

Foto em destaque: Divulgação / Corpo de Bombeiros Voluntários de Indaial

error: Conteúdo Protegido!!