Blumenau agora tem o “Prefeito Coragem” de fato?

Mario Hildebrandt, prefeito de Blumenau, chamou a imprensa para um encontro na manhã de hoje (8) no Salão Nobre da Prefeitura, onde também estavam diversos funcionários efetivos, comissionados, vereadores, secretários municipais, presidentes de autarquias e alguns representantes de classe.

O local ficou lotado e muitos foram surpreendidos com o anúncio de que a URB (Companhia Urbanizadora de Blumenau) terá as atividades encerradas nos próximos dias, com extinção total dos 75 cargos comissionados, retiradas das funções gratificadas e desligamento de cerca de 567 funcionários efetivos e celetistas – incluindo 30 apenados do Presídio Regional de Blumenau – que diferente dos comissionados, terão direito ao seguro-desemprego e saque do Fundo de Garantia por Tempo de Serviço.

>> Curta o Notícias Vale do Itajaí no Facebook
>> Siga o Notícias Vale do Itajaí no Twitter
>> Receba em primeira mão nossas notícias via WhatsApp
>> Entre no no canal do Notícias Vale do Itajaí no Telegram
>> Acompanhe o Notícias Vale do Itajaí no Instagram

Durante a coletiva de imprensa, Hildebrandt deixou claro que a Prefeitura de Blumenau não suporta mais sustentar a empresa e que hoje, aportar verba será apenas mais uma solução paliativa, sendo que no futuro os danos seriam ainda maiores, caso houvesse insistência da manutenção da empresa, que há anos é mantida gerando despesas e ainda assim utilizada como cabide de empregos para comissionados, mesmo sem capacidade de arcar com os próprios custos.

“A URB perdeu a capacidade de geração de serviço e prestação de serviço para dar qualidade para população. Isso foi gerando atraso de impostos, atraso de fornecedores, atraso de uma série de outros itens e não deu condição dela se atualizar” comentou Mário, afirmando ainda que qualquer aporte que seja necessário na Urbanizadora, acaba saindo verbas de outras áreas, como saúde e educação. “No balanço de 2018 a URB fechou mais mais de R$ 60 milhões em dívidas.” afirmou o mandatário.

Imóvel da URB se tornou num verdadeiro depósito de sucadas. Fotos: Jefferson Santos / Notícias Vale do Itajaí

O desligamento dos comissionados deverá ocorrer imediatamente e os funcionários celetistas e efetivos serão desligados no decorrer do mês, tudo coordenado por uma equipe de intervenção e um comitê gestor. “Fazendo isso agora, nós temos a condição clara de poder fazer o desligamento de todos os servidores pagando seus direitos trabalhistas…” afirmou o prefeito ao alertar que a insistência de manter a URB tornaria a situação financeira da empresa de administração mista, cada vez mais grave.

Mario disse que os serviços realizados pela Urbanizadora passarão a ser executados por empresas contratadas, inicialmente de forma emergencial e depois através de concorrência via licitação. Essa foi a primeira parte da reforma administrativa de Hildebrandt, que para gerar economia quer também efetivar a junção de algumas secretarias e até de autarquias. Ele promete o desligamento de cargos comissionados lotados na Prefeitura e nessas secretarias e autarquias.

A iniciativa de Mário vai ao desencontro da irresponsabilidade praticada em outras gestões. Em 2015 já se admitia que a apenas a dívida tributária da instituição chegava ao valor de R$ 24 milhões, mas a administração da época “vendia” a informação falsa de que os problemas estavam sendo superados e que os resultados eram positivos. Dois anos antes, o então prefeito Napoleão Bernardes (hoje sem partido) chegou a gastar R$ 400 mil só com a compra e adaptação de ônibus velhos, após serem tirados de circulação do transporte coletivo de Joinville, por conta do desgaste dos veículos. Hoje alguns desses ônibus estão no pátio da URB como verdadeiras sucatas.

Ônibus, máquinas, caçambas e caminhões entre outros veículos estão como sucatas no pário da Urbanizadora.

Atitude foi elogiada pelo presidente da Associação Empresarial da cidade

Avelino Lombardi, presidente da Acib (Associação Empresarial de Blumenau) elogiou a atitude do atual prefeito e chamou o anúncio de corajoso. “São atitudes como essa que fazem a gente acreditar que teremos dias melhores em Blumenau. A Prefeitura tem hoje uma estrutura administrativa que não cabe mais no orçamento do Município, como também a Câmara de Vereadores… Nós precisamos de atitudes como esta, pois a longo prazo a população vai ganhar.” disse o empresário ao Notícias Vale do Itajaí.(NVI).

“Certamente a população irá aplaudir, Mário pode até pagar um certo preço político agora, mas essa é uma atitude que vai levar Blumenau a um patamar diferenciado” ressumiu Lombardi ao explicar que a manutenção da URB seria uma atitude errônea. “O atual prefeito está no caminho certo, pois o tamanho da estrutura de hoje não é culpa dele e sim de outros gestores também, mas alguém precisa ter a atitude da redução de custos e as enteidades empresariais estão aplaudindo o anúncio corajoso.”

Quanto às demissões o presidente da associação afirmou que essas pessoas poderão ser absorvidas pelas empresas privadas da cidade. “Vamos ajudar esse pessoal que vai perder o emprego, com certeza tem muita gente boa trabalhando na URB e há mercado de trabalho para elas.” confirmou. “Nós vivemos fazendo cobrança e Mário teve atitude, agora vamos apoia-lo neste aspecto, já que a economia já apresenta resultados de retomada.” concluiu Lombardi.

Avelino Lombardi, presidente da ACIB.

Comportamento dos vereadores

Estavam no Salão Nobre, 9 dos 15 vereadores, Jovino Cardoso (PROS), Gilson de Souza (PSD), Ailton de Souza (PR), Oldemar Becker (DEM), José de Souza (SD), Cezar João Cim (PP), que saiu antes mesmo da coletiva iniciar, Marcelo Lanzarim (MDB), Alexandre Matias e Sylvio Zimmermann, ambos do PSDB. Os ausentes foram Marcos da Rosa (DEM), Bruno Cunha (PSB), Adriano Pereira (PT), Jens Juergen Mantau (PSDB), Alexandre Caminha e Almir Vieira do PP, que acompanhavam o senador Esperidião Amin e a deputada federal Ângela Amin que cumpriam agenda na cidade.

De acordo com Mario, os legisladores foram parceiros para aprovar aportes necessários recentemente para garantia do pagamento de salários de servidores e também para o procedimento do fim das atividades da Urb. O presidente da Câmara, Marcelo Lanzarim afirma que o Legislativo irá contribuir com o processo de extinção da URB e com a reforma que vice eliminar gastos com a folha de pagamento do Executivo.

“A Câmara tem entendido as necessidades da Prefeitura e a situação da companhia urbanizadora, infelizmente não temos outra saída a não ser encerrar as atividades e com relação a reforma administrativa, com bastante diálogo, com certeza daremos o apoio que o prefeito precisa” disse Lanzarin, que também fez questão de lembrar que a Casa Legislativa também está efetuando medidas que visam a redução de gastos públicos.

Marcelo Lanzarin, presidente da Câmara Municipal de Vereadores

Em relação aos vereadores, um fato que chamou a atenção, foi a saída repentina do vereador Ito (Alton de Souza) logo após o término do discurso do prefeito Mário Hildebrand, sobre a extinção da URB. O legislador seria um dos que possuem indicações de cargos políticos na empresa, sendo que seu próprio irmão possui cargo comissionado na Companhia.

error: Conteúdo Protegido!!