Atual ministro do turismo é suspeito de usar ‘laranjas’ para desviar verba

da ANSA

O deputado federal mais votado em Minas Gerais e atual ministro do Turismo, Marcelo Álvaro Antônio (PSL), teria usado um esquema de candidaturas “laranjas” para desviar verbas públicas nas eleições de 2018.

A informação foi revelada nesta segunda-feira (4) pelo jornal “Folha de São Paulo” e afirma que o político direcionou recursos de campanha para empresas ligadas ao seu gabinete na Câmara.

Segundo a publicação, foram repassados R$ 279 mil a quatro candidatas – Lilian Bernardino, Mila Fernandes, Débora Gomes e Naftali Tamar – que conseguiram poucos votos no pleito.

As “laranjas” fazem parte da cota feminina da bancada e estão entre as 20 candidaturas do partido que mais receberam dinheiro do fundo partidário.

Do valor total, R$ 85 mil foram depositados na conta de empresas que são de assessores, parentes ou sócios do atual ministro do governo de Jair Bolsonaro.

Ainda de acordo com o jornal, entre os destinatários do dinheiro está Haissander Souza de Paula, ex-assessor do gabinete parlamentar de Álvaro Antônio, e duas empresas de comunicação de um irmão de Roberto Silva Soares, ex-assessor e responsável por coordenar a campanha do atual ministro.

Além disso, cerca de R$10 mil foram entregues a uma gráfica de uma sócia do irmão de Soares. Entre os serviços contratados com o valor está o disparo de mensagens para apoio a candidatos por meio do WhatsApp. 

>> Curta o Notícias Vale do Itajaí no Facebook
>> Siga o Notícias Vale do Itajaí no Twitter
>> Entre no no canal do Notícias Vale do Itajaí no Telegram
>> Acompanhe o Notícias Vale do Itajaí no Instagram

Foto: Luis Macedo / Câmara dos Deputados

error: Conteúdo Protegido!!