Atendimento da PRF fica parcialmente prejudicado com corte de verbas feito pelo Governo Federal

A Superintendência da Polícia Rodoviária Federal (PRF) em Santa Catarina informou que o corte de verbas anunciado em função de contingenciamento orçamentário imposto pelo Decreto 9.018/17, de 30 de março de 2017, afetará os serviços nas estradas catarinenses (inclusive de patrulhamento) e que serão tomadas medidas para adequação da nova realidade orçamentária.

Segundo a assessoria de imprensa da superintendência catarinense, as medidas adotadas foram selecionadas de maneira que impactem o mínimo possível as atividades do órgão e que possam ter reversão sem prejuízos à administração. Com orçamento limitado abaixo do necessário, inclusive para aquisição de combustível, manutenção e diárias, diversas medidas serão adotadas.

A partir desta quinta-feira (06) os serviços de escolta de cargas superdimensionadas e escoltas em rodovias federais, por exemplo, estarão suspensas. Assim como as atividades aéreas (policiamento e resgate aéreo) e a redução dos deslocamentos terrestres de viaturas em patrulhamento, ou seja, a fiscalização estará sendo prejudicada.

Ainda de acordo com a assessoria de imprensa, a superintendência está buscando diminuir o prejuízo no atendimento de ocorrências emergenciais, priorizando atendimento de acidentes com vítimas, auxílios que sejam de competência exclusiva da PRF e enfrentamento a ilícitos.

Ainda há possibilidade de desativação de unidades operacionais, mas isso se dará conforme planejamento e adequação regional, com o policiamento das áreas das unidades desativadas sendo assumido por outras unidades operacionais. Apesar de todo o transtorno, em Santa Catarina, o horário de funcionamento ao público das unidades administrativas da PRF não será alterado.

A PRF, está em tratativas com o Ministério da Justiça e Segurança Pública e com Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão para tentar rever essa situação financeira da instituição para restabelecimento dos serviços e normalização da atuação. Este é mais um reflexo da crise econômica, proporcionada pela corrupção no governo brasileiro.

 

Foto: Divulgação / PRF

error: Conteúdo Protegido!!