Acidentes com motos são os que mais geram indenizações de seguro obrigatório no Brasil

As motocicletas representam menos de 1/3 (27%) da frota de veículos do Brasil, mas os acidentes de trânsito envolvendo motos que mais resultam em indenizações do seguro obrigatório o DPVAT (Danos Pessoais Causados por Veículos Automotores de Via Terrestre ou por sua Carga a Pessoas Transportadas ou Não). Um levantamento da Seguradora Líder, consórcio que administra o DPVAT mostra isso entre os dados.

De acordo com o relatório, a maioria dos acidentes ocorre entre às 13h e às 20h, quando o movimento nas ruas é maior. Em 2018, por exemplo, 75% das pessoas que receberam indenizações DPVAT por serem vítimas de acidentes, foram homens, sendo que quase a metade, 47% dessas vítimas fazem parte da faixa etária entre 18 e 34 anos, sendo que idosos, por exemplo representam uma parcela de apenas 5%. O seguro obrigatório realiza três tipos de coberturas, para despesas médicas, que alcança o valor de até R$ 2700, por invalidez permanente e em caso de morte, com indenizações que chegam até R$ 13.500. Um valor relativamente baixo nessas situações em que envolvidos e familiares ficam extremamente abalados e muitas vezes vulneráveis em relação a situação financeira. Só no ano passado foram pagas 328142 indenizações.

>> Curta o Notícias Vale do Itajaí no Facebook
>> Siga o Notícias Vale do Itajaí no Twitter
>> Receba em primeira mão nossas notícias via WhatsApp
>> Entre no no canal do Notícias Vale do Itajaí no Telegram
>> Acompanhe o Notícias Vale do Itajaí no Instagram

Tanto motoristas, quanto passageiros e pedestres possuem direito de requerer a “indenização” em caso de estar envolvido num acidente de trânsito, desde que tenha sofrido lesões que não sejam apenas abrasivos. Outra situação é que o DPVAT não cobre danos materiais, ou seja, contratação de um seguro privado, por muitas vezes é fundamental, já que os danos físicos podem ser gravíssimos e os envolvidos ainda podem perder seus bens.

Ainda em relação as motos, os dados realmente são alarmantes, por 75% das indenizações foram para vítimas de acidentes envolvendo elas, o que representa o número de 246.993 vítimas. Já em relação aos carros, foram cerca de 60 mil indenizações. 12 mil pagamentos foram prestados a vítimas de acidentes envolvendo caminhões e picapes e apenas 5.748 para passageiros de veículos coletivos.

Fotos: Jefferson Santos / Notícias Vale do Itajaí (Arquivo)

Renato Ventura, da RV Seguros de Blumenau afirma que além de essencial o seguro veicular para motos está mais acessível na atualidade “O número de acidentes com motos é realmente assustador, assim como também assusta a quantidade de motociclistas que ficam inválidos em decorrência a esses acidentes, por isso é de suma importância um seguro complementar, pois acaba dando um respaldo financeiro não apenas para a vítima, mas para toda a família.” diz Ventura. “Seguro é algo que a gente paga mas nunca quer usar, porém se não paga e precisa, acaba descobrindo a falta que faz.” alerta o corretor da RV. “Infelizmente o brasileiro ainda possui pouco o hábito de se prevenir, mas as coisas estão mudando. Nos países desenvolvidos o número de pessoas com seguro de vida, por exemplo, é muito superior ao Brasil, o que é uma pena, pois muitas vezes aquelas pessoas que não possuem, são aquelas que mais precisam em caso de algum tipo de imprevisto na caminhada da vida” enfatiza Renato.

error: Conteúdo Protegido!!