1º Rally de Regularidade da Inclusão Cidade de Blumenau superou todas as expectativas

O sucesso do 1º Rally de Regularidade da Inclusão Cidade de Blumenau, que ocorreu no último sábado, dia 26, serviu para consolidar o evento e inseri-lo no calendário anual de boas ações do município. Organizado pelo Jeep Club em parceria com a Prefeitura de Blumenau, o Rally contou com mais de 130 “navegadores”, pessoas de todas as idades, com algum tipo de deficiência, e idosos. Os participantes foram escolhidos pelo Programa Paradesporto, Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (APAE), Associação Sorrir para Down e Programa Pró-Família. “O Rally representou para os participantes, mais do que muita adrenalina, um dia de muita inclusão e diversão, com a confraternização dos jipeiros, dos familiares, recebimento de medalhas e alguns, sorteados, até passearam de helicóptero. Foi um dia para ficar guardado na memória de todos que participam, que deram sua contribuição e tornaram esse evento um marco na história da cidade.”, avalia o organizador, Ricardo Oribka.

Fotos: Wellington Civiero Ferreira / NW Blumenau

 

A organização já está trabalhando para que a segunda edição, no próximo ano, seja ainda maior e tenha muitas outras ações inseridas no dia do Rally. “A intenção é de ampliar e ter uma participação maciça dos outros Jeep Clubs do Estado.Esta primeira edição superou todas as nossas expectativas”, conta Oribka.

Os deficientes e idosos foram os “navegadores”, nome técnico para quem guia o piloto em um rally. Todos os participantes tiveram o acompanhamento de um familiar, receberam lanche para o trajeto, uma camiseta e uma medalha no final do Rally. Durante o dia, também houve uma atividade física antes da largada e uma benção especial do padre João Bachmann que, inclusive, desceu as escadarias da Igreja Matriz pilotando um jipe. Os inscritos colaboraram com um quilo de alimento não-perecível, alimentos que serão doados para uma entidade social.

O percurso, com duração de aproximadamente uma hora e meia, teve início na Vila Germânica, passou pelo centro da cidade, rua Pastor Osvaldo Hesse, Morro da Garuva, uma volta no Moto Clube de Gaspar e voltu pela estrada do Refúgio.“Pensamos em um evento offroad para proporcionar momentos de pura emoção e uma novidade para essas pessoas”, afirma Oribka.

 

Emoção

Alairton José Cristovão, 51 anos, sem as duas pernas, perdidas em um acidente de moto quando tinha 19 anos, participou pela primeira vez de um rally. “Eu tenho uma vida bem ativa, sou atleta, jogo basquete, mas a emoção de participar como “navegador” foi diferente. É algo para ficar guardado”, declara Cristovão.
Outro “navegador”, bem mais jovem, Eduardo Montibeller Cunha, 11 anos, estava extasiado na chegada do passeio. “Gostei muito de fazer o rally, quero participar de novo”, foi enfático. Eduardo tem Síndrome de Down, o que quase não atrapalha sua vida, visto que já está na quarta série do ensino fundamental em uma escola regular. É muito esperto e inteligente.

 

Texto: Liliani Bento da New Age Comunicação

error: Conteúdo Protegido!!